Internacional


11/02/2020

Omar Bashir: quem é o líder acusado de genocídio que o Sudão vai entregar à Justiça internacional

Omar Hassan al-Bashir (esq) quando foi condenado no Sudão, em dezembro passado Direito de imagem Reuters
Image caption Omar Hassan al-Bashir (esq) quando foi condenado no Sudão, em dezembro passado; TPI o acusa de genocídio e crimes de guerra

O governo provisório do Sudão anunciou, nesta terça-feira (11/02), que aceita entregar seu ex-presidente Omar al-Bashir ao Tribunal Penal Internacional (TPI), corte em Haia (Holanda) pela qual o ex-líder é considerado procurado.

Segundo autoridades sudanesas, foi feito um acordo, nesta terça, entre o governo e grupos rebeldes em Darfur prevendo que todos os procurados pelo TPI sejam entregues à Justiça.

Em resposta, os advogados de Bashir afirmaram à agência Reuters que o ex-presidente se recusa a reconhecer a autoridade do TPI, chamando-o de "tribunal político".

O porta-voz do governo sudanês, Mohammed Hassan Eltaish, afirmou que "a Justiça (no país) não poderá ser alcançada se não curarmos nossas feridas".

"Concordamos que todos os que tenham mandados de prisão contra si terão de aparecer perante o TPI", acrescentou.

Direito de imagem AFP
Image caption Refugiados sudaneses no Chade em 2008; conflito deixou 300 mil mortos

As acusações contra Bashir

Bashir cumpre pena de dois anos por corrupção em um reformatório no Sudão ? pela lei do país, pessoas com mais de 70 anos não podem ser detidas no sistema prisional (Bashir tem 76 anos).

Mas as acusações que pesam contra ele no TPI são muito mais graves: Bashir é acusado de crimes de guerra e contra a humanidade cometidos durante o conflito iniciado em 2003 em Darfur ? região no oeste do Sudão na qual, segundo a ONU, cerca de 300 mil pessoas morreram e 2,5 milhões foram forçadas a fugir de seus lares desde a década passada.

Sua carreira inteira foi definida pela guerra: ele tomou o poder no Sudão em um golpe, em 1989, quando o país vivia uma guerra civil entre norte e sul, e governou até o ano passado com mão de ferro.

Em 2003, rebeldes armados de Darfur passaram a enfrentar o governo, alegando que a região era negligenciada.

Apesar de seu governo ter assinado um acordo para pôr fim à guerra em 2005, outro conflito eclodiu quase simultaneamente.

Os rebeldes foram combatidos por tropas do governo e milícias árabes aliadas, conhecidas como Janjaweed, atualmente acusadas de terem promovido uma limpeza étnica.

Houve, desde então, diversos processos de paz em Darfur, mas os conflitos esporádicos prosseguem até hoje. Diversos grupos armados se mantêm ativos.

Direito de imagem AFP
Image caption Tribunal Penal Internacional, em Haia, indiciou Bashir por crimes de guerra, contra a humanidade e genocídio

Após a morte de 300 mil pessoas no conflito, Bashir foi formalmente acusado de genocídio e indiciado em 2009 e 2010.

Mas ele nega as cifras apresentadas pela ONU e diz que nunca apoiou os Janjaweed na matança.

Apesar de um mandado internacional de prisão emitido pelo TPI, Bashir venceu as eleições de 2010 e 2015 ? esta última foi marcada pelo boicote dos principais partidos de oposição.

E, mesmo com o mandado de prisão o impedindo de viajar, Bashir chegou a fazer visitas diplomáticas a lugares como Egito, Arábia Saudita e África do Sul.

Um dos objetivos de Bashir sempre foi manter o Sudão unificado, mas em um referendo ? que foi parte das negociações de paz do país ? em 2011, quase 99% dos sudaneses do sul votaram pela separação em relação ao norte.

O Estado independente do Sudão do Sul nasceu seis meses depois, dividindo o que era, até então, o maior país da África.

Direito de imagem AFP
Image caption Omar Bashir chegou ao poder no Sudão por um golpe, em 1989

Vida política

Bashir sempre parece confortável em pronunciamentos públicos, aos quais costumava comparecer em uniforme militar.

Mas ele raramente concede entrevistas. Segundo jornalistas que cobrem o Sudão, isso provavelmente se deve ao fato de ele ser pouco articulado, embora seja considerado politicamente hábil.

Nascido em 1944 em uma família de agricultores, Bashir entrou no Exército ainda jovem e subiu hierarquicamente. Ele combateu ao lado de tropas egípcias em 1973, na guerra contra Israel.

A longevidade de Bashir no poder, acrescenta o analista, provavelmente se deveu ao fato de que seus adversários tenham tido dificuldade em obter unidade entre si.

Pouco se sabe da vida privada de Bashir, mesmo antes de ele ser retirado do poder. Ele não tem filhos, apesar de ter se casado pela segunda vez aos 50 anos.

A economia do Sudão cresceu durante seu governo: muitos enriqueceram graças à exploração do petróleo, e setores como o de telecomunicações avançaram fortemente.

Mas o Sudão do Sul ficou com três quartos da reserva petrolífera do país, e o norte precisou cortar gastos.

Apesar de as tensões norte-sul terem permanecido constantes após a independência, Bashir enfrentou poucos protestos durante a época de levantes da Primavera Árabe.

"Os que esperam que a Primavera Árabe chegue (ao Sudão) ficarão esperando um bom tempo", disse Bashir à imprensa local em novembro de 2013.

Direito de imagem Getty Images
  • Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Mais de Internacional

O que se sabe sobre o atropelamento de dezenas de foliões em Carnaval da Alemanha

O que se sabe sobre o atropelamento de dezenas de foliões em Carnaval da Alemanha

Coronavírus: noivos nas Filipinas se casam usando máscaras

O ladrão que abandonou o crime após denunciar pornografia infantil que encontrou em um cofre

O ladrão que abandonou o crime após denunciar pornografia infantil que encontrou em um cofre

Coronavírus: drone mostra fila enorme por máscaras na Coreia do Sul

Como as 'faixas da morte' que dividiram Europa na Guerra Fria se tornaram santuários de vida selvagem

Como as 'faixas da morte' que dividiram Europa na Guerra Fria se tornaram santuários de vida selvagem

Coronavírus: grupo de k-pop BTS pede aos fãs que fiquem longe de shows para evitar transmissão

Coronavírus: grupo de k-pop BTS pede aos fãs que fiquem longe de shows para evitar transmissão

Coronavírus: Itália cancela futebol e Carnaval e isola cidades após 7 mortes

Coronavírus: Itália cancela futebol e Carnaval e isola cidades após 7 mortes

Por que a premiê da Finlândia diz que é mais fácil conquistar o ?sonho americano? nos países nórdicos

Por que a premiê da Finlândia diz que é mais fácil conquistar o ?sonho americano? nos países nórdicos

Como os romanos conseguiram construir Veneza sobre lama e água 15 séculos atrás

Como os romanos conseguiram construir Veneza sobre lama e água 15 séculos atrás

'Mad' Mike Hughes: Piloto americano morre em foguete caseiro que tentava provar que 'a Terra é plana'

'Mad' Mike Hughes: Piloto americano morre em foguete caseiro que tentava provar que 'a Terra é plana'

Eleições nos EUA: resultado preliminar aponta vitória de Bernie Sanders na prévia democrata em Nevada

Eleições nos EUA: resultado preliminar aponta vitória de Bernie Sanders na prévia democrata em Nevada

Eleições nos EUA: o que esperar da crucial primária democrata do Nevada

Eleições nos EUA: o que esperar da crucial primária democrata do Nevada

A extraordinária história de como a China conseguiu seu primeiro porta-aviões

A extraordinária história de como a China conseguiu seu primeiro porta-aviões

A surpreendente imagem de milhares de aves migrando captada por radar meteorológico

A surpreendente imagem de milhares de aves migrando captada por radar meteorológico

Coronavírus: por que é difícil encontrar o paciente zero da epidemia

Coronavírus: por que é difícil encontrar o paciente zero da epidemia

'Você é o que você guarda': o lado acumulador de Pablo Picasso

'Você é o que você guarda': o lado acumulador de Pablo Picasso

Quem é Roger Stone, amigo condenado à prisão que Trump defende publicamente

Quem é Roger Stone, amigo condenado à prisão que Trump defende publicamente

A seita apontada como ?viveiro? do coronavírus na Coreia do Sul

A seita apontada como ?viveiro? do coronavírus na Coreia do Sul

Coronavírus: um passeio por uma Pequim 'quase fantasma' por causa da epidemia

O brutal assassinato após tortura de menina de 7 anos que chocou o México 

O brutal assassinato após tortura de menina de 7 anos que chocou o México 

Sírio distrai filha com gargalhadas durante bombardeios: 'Ela não sabe o que é guerra'

As impressionantes imagens do navio fantasma que encalhou na Irlanda após atravessar o Oceano Atlântico

As impressionantes imagens do navio fantasma que encalhou na Irlanda após atravessar o Oceano Atlântico

'Por que esperei até os 41 anos para perder minha virgindade?

'Por que esperei até os 41 anos para perder minha virgindade?

Ataque armado deixa ao menos oito mortos em Hanau, na Alemanha

Ataque armado deixa ao menos oito mortos em Hanau, na Alemanha

A paciente que tocou violino durante a própria cirurgia cerebral

WikiLeaks: Trump ofereceu perdão a Julian Assange para que ele inocentasse russos, diz advogado

WikiLeaks: Trump ofereceu perdão a Julian Assange para que ele inocentasse russos, diz advogado

O Estado americano que está prestes a descriminalizar a poligamia

O Estado americano que está prestes a descriminalizar a poligamia

Reino Unido fecha as portas para trabalhadores não qualificados; entenda como será o sistema

Reino Unido fecha as portas para trabalhadores não qualificados; entenda como será o sistema

A empresa americana que defende ?compostagem humana? como alternativa ?verde? a enterro ou cremação

A empresa americana que defende ?compostagem humana? como alternativa ?verde? a enterro ou cremação

Mãe 'encontra' filha morta com ajuda de realidade virtual em programa de TV

Mãe 'encontra' filha morta com ajuda de realidade virtual em programa de TV

Por que George Soros está pedindo que Mark Zuckerberg deixe o comando do Facebook

Por que George Soros está pedindo que Mark Zuckerberg deixe o comando do Facebook

Mulher adotada encontra mãe biológica, descobre ter sido concebida após estupro e leva à prisão do pai

Mulher adotada encontra mãe biológica, descobre ter sido concebida após estupro e leva à prisão do pai