Internacional


10/01/2020

Uma semana sem ver o céu: brasileiro relata como é viver na Austrália em meio às queimadas

Marcos Guimarães Direito de imagem Arquivo Pessoal
Image caption Não conseguia ver nada além de 100 metros, lembra Marcos Guimarães, de 32 anos

Na cidade mais populosa da Austrália, o brasileiro Marcos Guimarães, de 32 anos, passou uma semana inteira sem conseguir enxergar o céu. O motivo: a fumaça gerada pelas queimadas que atingem o país.

"De noite já dá para ter uma ideia. Agora, por exemplo, estou conseguindo ver a lua, mas com fumaça. A gente começa a ver que amanhã não vai ser bom. Eu acordo e a primeira coisa que vejo são as notícias do dia para ver se tá ok sair ou não."

Seca e fogo

A Austrália está vivendo uma de suas piores temporadas de incêndios florestais, alimentados por temperaturas recorde e meses de seca extrema. As queimadas no país já levaram pessoas a evacuarem suas casas e, segundo trabalhadores de emergência que combatem as chamas, a situação pode piorar.

Sydney é a capital de New South Wales, Estado em que o governo declarou situação de emergência devido aos diversos focos de incêndio. Embora não haja queimadas na cidade de Sydney, áreas próximas estão entre as mais afetadas.

Direito de imagem AFP
Image caption Os incêndios na Austrália já deixaram milhões de hectares arrasados pelas queimadas

Para quem vive em Sydney, Guimarães lembra que o pior período até agora foi no início do mês de dezembro, com incêndios na região das Blue Mountains (Montanhas Azuis), famosas pelo tom azul quando vistas à distância.

"Eu me senti num filme pós-apocalíptico. Não conseguia ver nada além de 100 metros, e todo mundo de máscara. Dá medo do que está acontecendo", disse em entrevista por telefone à BBC News Brasil.

No âmbito profissional, também sentiu impacto. Como representante comercial de uma startup brasileira que vende polpas de frutas para cafés e restaurantes na Austrália, viu as vendas diminuírem. "Você não vai sair de casa para tomar açaí se não está conseguindo respirar."

Embora haja dias em que a vida parece voltar ao normal ? como nesta sexta-feira (10), quando o dia amanheceu ensolarado e Guimarães chegou até a ir à praia ?, o alastramento dos incêndios gera apreensão.

"Eu sinto medo. Parece que não vai acabar nunca, isso tem se prolongado. A sensação é que não há controle dos incêndios. Não vou sair correndo, mas penso: se chegar aqui, tem como evacuar? Isso me dá medo, mas ainda não me faz correr."

Direito de imagem Reuters
Image caption Região de New South Wales é uma das mais afetadas pelas chamas

Morte e destruição

O total de área queimada na Austrália desde o início da temporada de incêndios, em junho de 2019, foi de 10,7 milhões de hectares até esta quarta-feira (8), de acordo com o jornal The Guardian, que está compilando dados comunicados por todos os Estados australianos.

Os incêndios estão acontecendo em regiões das costas leste e sul, que é onde vive a maioria das pessoas no país. Desde setembro do ano passado, os incêndios deixaram um saldo de ao menos 24 mortos e dezenas de desaparecidos.

A Austrália sempre teve incêndios florestais, mas no ano passado e neste estão piores que o normal.

O consenso científico é que os níveis crescentes de CO2 estão esquentando o planeta. Faz cada vez mais calor na Austrália nas últimas décadas e a previsão é de que isso continue se agravando.

Embora os incêndios façam parte do ciclo climático australiano, especialistas advertiram durante muito tempo que esse clima mais quente e seco iria contribuir para que os incêndios ficassem cada vez mais frequentes e intensos.

Os padrões climáticos mais extremos e as temperaturas mais altas aumentam o risco dos incêndios florestais e fazem com que se espalhem mais rapidamente e por uma área maior.

Além dos efeitos para os seres humanos, as chamas estão sendo devastadoras para a vida silvestre das regiões afetadas. Um estudo acadêmico estima que 480 milhões de animais morreram só em New South Wales.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!


Mais de Internacional

Coronavírus na China: o que se sabe sobre a misteriosa doença após confirmação de transmissão entre humanos

Coronavírus na China: o que se sabe sobre a misteriosa doença após confirmação de transmissão entre humanos

O clube que reúne pessoas para decorarem seus próprios caixões

'Megxit': 5 perguntas ainda sem resposta sobre o futuro de Harry e Meghan

'Megxit': 5 perguntas ainda sem resposta sobre o futuro de Harry e Meghan

Harry: o príncipe 'festeiro' que decidiu trilhar seu próprio caminho

Harry: o príncipe 'festeiro' que decidiu trilhar seu próprio caminho

Harry e Meghan: Não havia outra opção senão recuar, diz o príncipe

Harry e Meghan: Não havia outra opção senão recuar, diz o príncipe

'Megxit': Sem dinheiro público ou títulos reais, o que vai acontecer com Harry e Meghan?

'Megxit': Sem dinheiro público ou títulos reais, o que vai acontecer com Harry e Meghan?

Polarização política gera 'guerra' sobre o que ensinar nas escolas americanas

Polarização política gera 'guerra' sobre o que ensinar nas escolas americanas

As adolescentes holandesas que seduziam e matavam nazistas

As adolescentes holandesas que seduziam e matavam nazistas

Uruguai prepara programa para atrair moradores estrangeiros

Uruguai prepara programa para atrair moradores estrangeiros

Wallis Simpson: a americana divorciada que abalou a monarquia britânica nos anos 30

Wallis Simpson: a americana divorciada que abalou a monarquia britânica nos anos 30

Como terremotos em Porto Rico estão mudando o relevo da ilha

Como terremotos em Porto Rico estão mudando o relevo da ilha

Fogueiras de livros e lavagem cerebral: quem foi Goebbels, ministro de Hitler parafraseado por secretário de Bolsonaro

Fogueiras de livros e lavagem cerebral: quem foi Goebbels, ministro de Hitler parafraseado por secretário de Bolsonaro

Como 4 países europeus estão lutando para que seus cidadãos tenham mais filhos

Como 4 países europeus estão lutando para que seus cidadãos tenham mais filhos

'Homens-morcego' atravessam 'Portão do Céu' voando na China; veja

Menina de 3 anos e cão são encontrados a 3 km de casa após sumirem em meio a inundação na Austrália

Menina de 3 anos e cão são encontrados a 3 km de casa após sumirem em meio a inundação na Austrália

Economia e qualidade de vida: como o Brasil se posiciona em relação aos indicadores dos países da OCDE

Economia e qualidade de vida: como o Brasil se posiciona em relação aos indicadores dos países da OCDE

Etnopornô, a exploração sexual de mulheres indígenas em vídeos pornográficos no México

Etnopornô, a exploração sexual de mulheres indígenas em vídeos pornográficos no México

Quais os planos de Putin por trás da proposta de reforma que derrubou parte do governo russo

Quais os planos de Putin por trás da proposta de reforma que derrubou parte do governo russo

O momento em que avião despeja combustível sobre escolas de Los Angeles

O que é o peito escavado, condição que muitos pensam ser estética, mas pode matar

O que é o peito escavado, condição que muitos pensam ser estética, mas pode matar

EUA e China assinam acordo após 2 anos de guerra comercial: o que mudou ao longo da disputa?

EUA e China assinam acordo após 2 anos de guerra comercial: o que mudou ao longo da disputa?

O país sul-americano que deve crescer 14 vezes mais que a China neste ano

O país sul-americano que deve crescer 14 vezes mais que a China neste ano

Pobreza na China: morre jovem que se alimentou só de arroz e pimenta por 5 anos

Pobreza na China: morre jovem que se alimentou só de arroz e pimenta por 5 anos

'Nossas vidas são descartáveis': como a tensão entre EUA e Irã afeta os iranianos-americanos

'Nossas vidas são descartáveis': como a tensão entre EUA e Irã afeta os iranianos-americanos

Queda de avião no Irã: 3 fatores que levaram à derrubada do Boeing ucraniano por engano

Queda de avião no Irã: 3 fatores que levaram à derrubada do Boeing ucraniano por engano

O país onde ginecologistas se recusam a atender mulheres solteiras

Diego, tartaruga gigante que salvou a própria espécie, vai se aposentar em Galápagos

Rainha concorda com 'período de transição' que permite a Harry e Meghan passar tempo no Canadá

Rainha concorda com 'período de transição' que permite a Harry e Meghan passar tempo no Canadá

Incêndios na Austrália: por que os aborígenes dizem que a mata precisa queimar

Incêndios na Austrália: por que os aborígenes dizem que a mata precisa queimar

O mistério das centenas de milhões de dólares que desapareceram sem deixar rastro na Rússia

O mistério das centenas de milhões de dólares que desapareceram sem deixar rastro na Rússia

Vulcão Taal: Erupção de vulcão se transforma em fundo impressionante para fotos de casamento nas Filipinas

Vulcão Taal: Erupção de vulcão se transforma em fundo impressionante para fotos de casamento nas Filipinas

Por que queda de avião pode ser momento decisivo para futuro do Irã

Por que queda de avião pode ser momento decisivo para futuro do Irã